Alunos do Senai-SP premiados no V Benchmarking Brasil Jr e no Hackathon Mais Sustentabilidade

A A A

Escolas de Mauá e Santos ficaram em primeiro lugar nas duas iniciativas, que destacam ações sustentáveis

07/07/2016

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Não teve para mais ninguém nos prêmios V Benchmarking Brasil Jr e Hackathon Mais Sustentabilidade, organizados pelo mesmo grupo, o Benchmarking Brasil, que certifica e estimula práticas socioambientais no país. Três escolas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) ficaram entre as quatro melhores na primeira iniciativa, com uma mesma unidade da instituição em primeiro e segundo lugar na segunda. Os resultados foram anunciados no último dia 30 de junho, em cerimônia realizada na capital paulista.

O V Benchmarking Brasil Jr premia iniciativas nessa linha desenvolvidas por estudantes de nível médio, ensino técnico e graduação. O primeiro lugar na competição ficou com o projeto “Casca de arroz”, criado por uma equipe de cinco alunas do curso técnico de Química da escola do Senai-SP em Mauá.

Do que se trata? “Da produção de tinta para pincel atômico a partir da casca do arroz”, explica o diretor da unidade, Murilo Strazzer. “Retiramos um componente da casca que é usado como matéria-prima para a tinta”.

A escola começou a funcionar no início de 2015, com as primeiras turmas se formando no final de 2016. “A vitória foi uma surpresa para nós, que competimos com trabalhos de todo o país”.

Foto: Divulgação
Premiadas: as criadoras do projeto "Casca de arroz" na escola do Senai-SP em Bauru

 

O terceiro lugar no prêmio foi o “Projeto Armário para Deficientes (Proad)”, desenvolvido na Escola Senai Almirante Tamandaré, em São Bernardo do Campo. E o quarto foi o “Sistema de Monitoramento Eletrônico e Comando Hídrico Residencial (Simechr)”, criado na Escola Senai “Jorge Mahfuz”, em Pirituba, São Paulo.

Para estimular a reciclagem

Torneio de criação de aplicativos, o Hackathon Mais Sustentabilidade premiou, em primeiro e segundo lugar, apps criados por alunos da Escola Senai “Antonio Souza Noschese”, em Santos, no litoral paulista.

No topo do pódio, o “Green Maps” ajuda a identificar pontos de coleta seletiva de lixo. E foi criado por estudantes do curso técnico de Redes de Computadores. “O serviço também disponibiliza dados relacionados à programação dos caminhões de coleta de lixo, com itinerários, dias e horários”, explica o diretor da escola de Santos, Getúlio Rocha Júnior.

Já o segundo lugar ficou com o aplicativo “Cadê o óleo?”, que conecta quem quer descartar óleo usado e empresas de reciclagem que retiram o material em domicílio. “Essas empresas recolhem até pequenas quantidades de óleo”, diz Júnior. “E podem oferecer alguma recompensa em troca, como a entrega de uma embalagem nova de óleo a partir de determinada quantidade do produto entregue”. O projeto também ficou a cargo de estudantes do curso técnico de Redes de Computadores. 

Foto: Divulgação
Os alunos premiados de Santos, junto com a equipe da escola: em primeiro e segundo lugar na disputa de aplicativos