• Cursos
  • Escolas
  • Site
  • Aprendizagem Industrial
  • Cursos Livres
  • Cursos Tecnicos
  • Faculdade
  • Pós-Graduação
  • Capital
  • Grande São Paulo
  • Interior

SENAI-SP oferece vagas gratuitas em cursos semipresenciais e presenciais

A A A

Cursos de curta duração preparam profissionais para o mercado de trabalho ou para abrir seu próprio negócio; novo site concentra vagas disponíveis em todo o Estado

01/09/2021

O SENAI-SP oferece, até o fim do ano, mais de 12 mil vagas gratuitas em cursos de qualificação, aperfeiçoamento e especialização de curta duração presenciais e semipresenciais. A modalidade semipresencial é composta por 80% das aulas online e 20% presenciais, com períodos e dias a serem marcados pela unidade, de acordo com os títulos e demandas dos cursos. 

 

O novo site cursosgratuitos.sp.senai.br concentra em uma mesma plataforma as oportunidades abertas para os cursos livres, em 18 áreas da indústria. Serão atendidos os setores de Alimentos, Automação, Automotiva, Construção, Couro e Calçados, Educação, Eletroeletrônica, Energia, Gráfica e Editorial, Joalheria, Logística, Madeira e Mobiliário, Metalmecânica, Papel e Celulose, Plásticos, Refrigeração, Saúde e Segurança e Tecnologia da Informação. As ofertas de cursos podem ser atualizadas diariamente, por isso, vale acompanhar o site com frequência. 

 

As vagas gratuitas contribuem para a geração de emprego e de renda a partir da formação profissional, principalmente para pessoas desempregadas ou que estão precisando entrar ou se recolocar no mercado de trabalho. 

 

Para ter direto à vaga gratuita é preciso ter no mínimo 16 anos e renda per capita igual ou menor que 1,5 salário mínimo estadual (tendo como base a faixa 2, correspondente a R$ 1.183,33). Vale lembrar que a manifestação do interesse não garante o acesso à vaga; os candidatos serão aprovados após avaliação dos pré-requisitos que variam de acordo com cada curso. 

  

Caso o número de inscritos supere o total de vagas disponíveis, haverá uma classificação com base em: emprego, terão prioridade os candidatos desempregados; escolaridade, terá prioridade quem cursou, no máximo, o ensino médio; e renda, serão priorizados os candidatos de menor renda per capita. 

 

Não há quantidade máxima de cursos que um candidato poderá fazer e é possível cursar mais de um curso ao mesmo tempo.