• Cursos
  • Escolas
  • Site
  • Aprendizagem Industrial
  • Cursos Livres
  • Cursos Tecnicos
  • Faculdade
  • Pós-Graduação
  • Capital
  • Grande São Paulo
  • Interior

Paulo Skaf e Marcos Pontes fazem discursos inspiradores para alunos e professores do SENAI-SP

A A A

Durante encontro online, os líderes passam mensagem de otimismo, confiança e perseverança

15/09/2021

O presidente da FIESP, CIESP, SESI-SP e SENAI-SP, Paulo Skaf, e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos Pontes, dividiram o encerramento de um encontro online com alunos, professores e colaboradores do SENAI-SP, que aconteceu no dia 14/9, com mensagens inspiradoras e engajadoras para todo público das escolas. 

Pontes inicia parabenizando Skaf pelo trabalho que tem feito ao longo dos 17 anos, cuidando dessas instituições tão importantes para o Brasil. “Começamos a educação básica com o meu SESI-SP e com o meu SENAI-SP. Para quem não sabe, eu fui aluno do SESI 358 e do SENAI da Escola Aurélio Ibiapina, em Bauru. Foi ali que tive o começo da minha carreira. Gosto de falar que o SESI e o SENAI foram a pista de onde eu decolei para realizar os meus sonhos nas asas da Força Aérea Brasileira”, discorre.  

Para os alunos, o ministro ressalta a importância de fazer o que é necessário, se capacitar e seguir o seu sonho. “Eu ia no Aeroclube de Bauru, via os aviões, mas não tinha dinheiro para pagar horas de vôo, pois meu pai era servente de serviços gerais e minha mãe era escriturária da rede ferroviária. Os pilotos falavam para eu entrar na Força Aérea para ter uma carreira na aviação, mas ainda assim, tinha que passar no vestibular e trabalhar para ajudar em casa. A maneira como eu achei foi fazer curso no SENAI-SP de eletricidade de manhã, e à tarde, consegui um emprego como eletricista aprendiz na Rede Ferroviária Federal. Ganhava meio salário-mínimo, que conseguia pagar curso técnico profissionalizante de eletroeletrônica, que estudava à noite.” 

Mesmo assim, seu sonho de ser piloto ficou abalado por comentários de que “piloto era coisa para filho de gente rica” e sua mãe teve papel fundamental ao inspirá-lo a persistir em trilhar sua carreira. “Eles têm a vida deles e fazem o que quiserem dela, você tem a sua vida e pode ser tudo o que você quiser, desde que estude, trabalhe, persista e sempre faça mais do que esperam de você”, lembra Pontes do recado de sua mãe Zuleika. O atual ministro do MCTI disse que essa mensagem foi a primeira coisa que pensou quando foi para o espaço e viu nosso planeta Terra de cima, todo azul.  

Ao agradecer a mensagem de Pontes, para alunos e colaboradores do SENAI-SP, Skaf acrescenta que “o discurso dele serve fortemente para os nossos alunos, professores e todos nós. Agradeço essa forma gentil e simples de ser, própria dos grandes homens”. 

O presidente da FIESP, CIESP, SESI-SP e SENAI-SP, completa que o caso do Marcos Pontes é motivo de orgulho para o SESI-SP e SENAI-SP não só pela carreira, seriedade, pelo exemplo de ser humano, simplicidade, bom filho, bom pai, bom amigo e bom cidadão brasileiro; mas também por seu esforço, perseverança, de chegar lá. E chegou mais alto possível, no espaço. “O primeiro e único astronauta brasileiro a ir para o espaço e ter sido um aluno do SENAI e SENAI de Bauru sempre nos orgulha muito”, observa. 

Paulo Skaf ressalta a importância do discurso do Marcos Pontes para os alunos e colaboradores do SENAI-SP: “na vida não tem nada que seja impossível, o que é preciso é se dedicar, se esforçar, trabalhar até atingir seus objetivos e ser feliz. O grande segredo da vida é ser feliz e não tem nada mais importante do que isso: cada um tem uma forma de encontrar felicidade na trajetória que escolher. Todos os dias têm que ter o prazer no que for fazer e, no final do dia, mesmo com cansaço físico e intelectual, você tem que ter a felicidade de ter realizado bem o que foi feito”, aconselha.  

Para concluir, Skaf deseja sucesso aos alunos e pontua que a prioridade do SENAI-SP é o aprendizado de todos, formar o bom cidadão, não só na sala de aula, mas no exemplo de não ter um papel no chão, na disciplina e de ser um bom brasileiro.