• Cursos
  • Escolas
  • Site
  • Aprendizagem Industrial
  • Cursos Livres
  • Cursos Tecnicos
  • Faculdade
  • Pós-Graduação
  • Capital
  • Grande São Paulo
  • Interior

Dia da Inovação: INOVA SENAI – São Paulo permeia cultura de inovação entre alunos e professores

A A A

Com o desafio de desenvolver soluções tecnológicas para problemas reais, quase 11 mil alunos e 5,5 mil professores já participaram de suas 12 edições

19/10/2021

No dia 19 de outubro, comemora-se o Dia da Inovação, lembrando o primeiro voo de Alberto Santos Dumont com um dirigível ao redor da Torre Eiffel, em 1901. O SENAI-SP embarca na data para ressaltar a inovação entre alunos e docentes, presente na cultura e em diversas atividades e projetos, como o INOVA SENAI – São Paulo.

O INOVA SENAI – São Paulo é uma atividade técnica-educacional no formato de concurso, que identifica capacidades de inovação, empreendedorismo e criatividade dos alunos e docentes que desenvolvem soluções para problemas reais da indústria. Sendo uma ação nacional (Mostra INOVA), os projetos passam primeiro por uma etapa regional (INOVA SENAI – São Paulo) e depois, os melhores, são encaminhados para a etapa que engloba todos os estados.  

Ao longo de suas 12 edições, o INOVA SENAI – São Paulo já desenvolveu 2.732 projetos e contou com a participação de 10.900 alunos e 5.460 professores orientadores. 

Em 2021, foram recebidos mais de 150 projetos, ou seja, mais de um por unidade (atualmente são 92 escolas no estado paulista). Todos os projetos já passaram pelas etapas de pitch (breve apresentação), Business Model Canvas (quadro de modelo de negócios), avaliação por especialistas do SENAI-SP, desenvolvimento de protótipos, mentorias coletivas e individuais e avaliação por especialistas da área de inovação. Agora, se encaminham para a banca final, em novembro, para a escolha dos três vencedores que também serão convidados a representar o SENAI-SP na etapa nacional.

Um destes projetos é o da aluna egressa Joyce Silva, de Presidente Prudente, que se formou no curso técnico em Química. Ela desenvolveu um hidratante labial que fixa melhor nos lábios e sai menos em contato com superfícies, como copos e máscaras – a ideia surgiu durante a pandemia. “Achava que minha ideia era simples e não ia dar em nada. Mas, depois da pesquisa de mercado e orientação de professores, vi que tinha muito potencial e agora tenho esperança que chegue realmente ao mercado”, diz Joyce. 

Após a participação no INOVA, Joyce mudou o foco de sua meta profissional para se tornar uma empreendedora. Ela ressalta que durante o curso no SENAI-SP teve contato constante com o tema de empreendedorismo, assim como os conceitos da indústria 4.0 e inovação que a ajudaram a mudar seu pensamento e atitude profissional. “Não é porque uma coisa funciona bem de um jeito que tem que ser assim sempre. Os professores nos instigam sempre a buscar uma solução melhor do que a que já existe”, completa. 

O atual Agente de Inovação do SENAI-SP, Arthur Vinícius Dias, já foi um destes de professores orientadores e atualmente trabalha na Gerência de Inovação, na assessoria tecnológica do SENAI-SP a empresas, que foca no aumento de produtividade, digitalização, transformação digital e ferramentas habilitadoras da indústria 4.0. 

“Pude ver, como professor, a importância de ensinar dentro do SENAI-SP o mesmo que captamos e oferecemos do lado de fora das escolas”, reflete. Segundo ele, a ligação entre a qualidade técnica do ensino e a aproximação da indústria real colabora para que a cultura de inovação se infiltre cada vez mais em todas as pontas e em todos os que trabalham ou trabalharão na indústria. 

Entre os projetos que Arthur orientou, está uma muleta dobrável que, tendo esta qualidade, consegue ser mais facilmente transportada, como por exemplo em porta-malas. O projeto conquistou o primeiro lugar na etapa nacional em 2016. “Isso é a prova de que não é necessário ter uma alta tecnologia para inovação, trata-se de produzir algo que ajude as pessoas e possivelmente vai chegar as prateleiras do mercado”, completa.

 

Arthur, orientador nas Olimpíadas do Conhecimento

 

Conheça os melhores projetos do INOVA SENAI 2019 - São Paulo

Na última edição regional, em 2019, os projetos abaixo foram os melhores classificados. Todos foram para a etapa nacional, sendo o ATPS (Automatic Transmission Pneumatic Simulator) o segundo colocado.

Categoria: Criatividade – Processo Inovador

1º colocado: Pigment of red fruits

Color Berry's (nome comercial do projeto) é uma tintura para cabelos de coloração vermelha que visa combater o ressecamento e quebra dos fios, trazer praticidade e atender um maior público. Além disso, é um produto natural com preço acessível, podendo ser utilizada por indivíduos que apresentem restrição as tinturas existentes.

Primeiro colocado: Pigment of red fruits

 

2º colocado: Otimização da reciclagem de resíduos de para-brisa

Equipamento com o único processo no mercado que consegue separar 100% dos materiais que constituem um para-brisa, vidro e plástico, sob baixo custo. Possibilita assim a comercialização dos reciclados, favorecendo a economia circular e gerando um rentável lucro.

 

Categoria: Criatividade – Produto Inovador

1º colocado: Desinfetante de Nanopartículas de Prata

Desinfetante com ação potencializada pelas nanopartículas de prata. Com alta eficácia contra vírus (especialmente o COVID 19) e microrganismos, se destaca em relação aos desinfetantes comuns com ação mais poderosa e eficaz. Indicado especialmente a ambientes como hospitais, laboratórios e clínicas.

Primeiro colocado: Desinfetante de Nanopartículas

 

2º colocado: Projeto ATPS - Automatic Transmission Pneumatic Simulator

Módulo pneumático para testes e diagnósticos de transmissões automáticas, que permite simular as marchas, facilita e traz mais agilidade ao diagnóstico no veículo.

Segundo colocado: Projeto ATPS