• Cursos
  • Escolas
  • Site
  • Aprendizagem Industrial
  • Cursos Livres
  • Cursos Tecnicos
  • Faculdade
  • Pós-Graduação
  • Capital
  • Grande São Paulo
  • Interior

SENAI-SP faz encerramento do primeiro ano da parceria com o projeto Costurando o Futuro

A A A

A realização do projeto é feita com a Fundação Grupo Volkswagen e promove capacitação e assessoria na área de confecção

23/12/2021

Na última quinta-feira (16/12), os participantes do projeto Costurando o Futuro da Fundação Grupo Volkswagen (FGVW), tiveram a oportunidade de apresentarem seus trabalhos para todos os demais estudantes, professores e funcionários do SENAI-SP, na Escola SENAI “Francisco Matarazzo” – unidade responsável pela realização do projetolocalizada no bairro do Brás, em São Paulo.  

O evento marcou o encerramento do primeiro ano da parceria SENAI-SP e o projeto Costurando o Futuro, que visa capacitar e dar assessoria na área de costura para pessoas em situação de vulnerabilidade. O projeto nasceu em 2009, na FGVW, a partir da demanda de um funcionário da empresa que ficava inconformado com a quantidade de uniformes da fábrica que eram descartados. 

Para João Domingos Chiari Sanchez, diretor responsável pela unidade SENAI “Francisco Matarazzo”, o início do projeto Costurando o Futuro foi visto como um desafio interessante, por conta do cenário de pandemia do Covid-19. “A gente acreditava que ia ter uma dificuldade para fazer uma capacitação voltada para a área de confecção, ensinar as pessoas a costurarem sem de fato o professor e a máquina estarem presentes para o aluno. Para a nossa surpresa, o trabalho deu um resultado sensacional”, celebra.  

Sandra Maria Viviani, a responsável pelo Costurando o Futuro, na FGVW, celebrar a parceria: “sempre é muito rico ser parceiro do SENAI-SP porque eles abraçam as ideias junto com a gente e se propõem a realizar da melhor maneira possível. A gente criou um novo jeito de ensinar”, afirma.  

Além da capacitação em confecção, o Costurando o Futuro também tem um foco muito grande no reaproveitamento de tecidos. Tudo o que sobra dos carros, por exemplo: bancos, forros, cinto de segurança, é reutilizado.  

Outro foco importante do projeto é orientar os participantes para que eles trabalhem para sempre terem um negócio próprio ou trabalharem para alguma empresa. A FGVW entende que as pessoas em situação de vulnerabilidade, principalmente nesse período de pandemia, ficaram numa situação ainda mais difícil, com queda mais acentuada em seus rendimentos. “Como o projeto contribui para a geração de renda, ver os participantes produzindo vários produtos e já comercializando-os no Instagram, mostra que a gente atingiu nosso objetivo”, comemora Sandra.   

O participante Silvio José Gomes, iniciante no mundo da costura, conta que o curso contribuiu para que ele se aprimorasse, conhecesse novas áreas, matérias e até estilos: “Esse curso é interessante porque você aprende desde técnicas para o lar, técnicas para o mercado PET, entre outras”, explica Silvio.     

Quer saber mais sobre os cursos e parcerias do SENAI-SP, acesse sp.senai.br.